latinitates

ESTUDOS CLÁSSICOS E HUMANÍSTICOS

Nosso Acervo

O mal de ausência: sintomas de exílio em Ovídio e Gonçalves Dias
Categoria:
TCC - Monografia
{{variant.name}}:
{{opt.name}}
{{opt.value ? '' : opt.name}}
{{opt.value ? '' : opt.name}}
Descrição

O presente trabalho tem como objetivo refletir acerca dos males da ausência atribuídos aos poetas, como também as pessoas de Ovídio e Gonçalves Dias. O poeta clássico compõe o Tristia e Epistolae ex Ponto, verdadeiros diários da dor e lamento devido seu banimento da terra natal, tornando-se o ponto de partida para iniciar uma tradição de representação do exílio na literatura ocidental. A partir do princípio de que o infortúnio solidariza e nos une, chega-se ao poeta romântico Gonçalves Dias, pois embora o exílio fosse um dos temas mais recorrentes do período literário, olha-se para os diversos exílios que viveu o poeta, porque assim denominou o mal que lhe sobreveio, ora em terras brasileiras, ora em solo europeu; afetando a sua maneira de olhar o mundo, o que se refletiu em suas obras. Em virtude disso, faz-se uma leitura das epístolas elegíacas de Ovídio e das correspondências de Gonçalves Dias. Ainda que sejam diferentes formas de exílios, nota-se que o que predomina e os assemelha é, sobretudo o sofrimento que a condição de exilado proporciona.
Palavras-chave: Exílio, Ovídio, Gonçalves Dias, Gênero epistolar.

 

Autora: Miriam Trindade Lima

© Reservado a reprodução para fins não comerciais

Tem interesse em comprar uma das publicações? talvez seja possível,

entre em contato conosco.