latinitates.com

DRAMATURGIA, HISTÓRIA E RECEPÇÃO

PLAUTO, SHAKESPEARE, SWINBURNE, CHATEAUBRIAND E GONÇALVES DIAS

Gisely Garcia Lima

(Bolsista)

(ver currículo Lattes)

Biênio:
Projeto 27922 - SISPROJ-UEA                 Tipo: PAIC - programa de apoio à iniciação científica
vigência 01/08/2020 - 31/07/2021         Financiamento: FAPEAM
 
Projeto 31730 - SISPROJ-UEA                 Tipo: PAIC - programa de apoio à iniciação científica
vigência 01/08/2021 - 31/07/2022         Financiamento: FAPEAM 

 

RESUMO
O Objetivo Geral pautava-se por analisar as influências anglo-franco-latinas no teatro de Gonçalves Dias, começando em Roma com Plauto, passando na Inglaterra com Shakespeare e Swinburne, e na França com Chateaubriand. Especificamente buscou-se compreender a relação entre Dramaturgia, História e Recepção a partir dos estudos de Caponnetto (2002) e da Poética de Aristóteles; analisar fenômenos de estética da recepção a partir da inventiva de Jauss (1978); aAnalisar as influências de Chateaubriand e Swinburne  junto à concepção de Gonçalves Dias enquanto cantor de um povo extinto, dessa vez em um sentido inverso, com a “americanização” da nobre linhagem norte-africana que governou Granada durante a época dos Nasridas: do último tupi (em I-Juca Pirama) ao último abencerragem; analisar os fenômenos/efeitos da loucura nas comédias de Plauto (Menecmos) e Shakespeare (A comédia dos Erros) e o seu desdobramento/diferenças nas tragédias de Otelo, de Shakespeare, e Boabdil, de Gonçalves Dias; e proceder uma análise específica dos desdobramento trágicos em Otelo e Boabdil, centrando-se na traição conjugal e no embuste das amizades.
.

 

 

 

RESULTADOS ALCANÇADOS

 

um resumo expandido em Anais de Evento e uma trabalho de conclusão de curso em andamento*:

cinco artigos/temas ainda não foram publicados, nem apresentados ao público.

 
 
APRESENTAÇÕES EM EVENTOS
  • A estética da Recepção e o Teatro Romântico, na XIII Semana de Letras, em Maio de 2022;
  • A Mantilha de Matrona, o lenço de Desdêmona e o véu de Zoraima, na III Semana Internacional de Estudos Clássicos do Amazonas, em Junho de 2022;